Ciclo de Palestras PMDay PMO 2016 do PMIRS

Nesta quinta-feira (28/10/2016) o PMI do Rio Grande do Sul realizou o PMDay PMO no auditório do Global Tecnopuc na PUCRS.

O evento juntou mais de 100 pessoas para conversar sobre as tendências e melhores práticas para Escritórios de Projetos gerarem valor para suas organizações.

A primeira palestra do evento foi feita por Guilherme Souto, vice presidente do PMIRS, e trouxe a abordagem Lean utilizada pelo PMO do próprio PMI do Rio Grande do Sul, um case premiado que mostra o quanto a utilização de práticas convergem à geração de valor e focam em gerar resultados sem criar burocracia ou práticas que não sejam necessárias. A ideia era mais simples do que parece, criar um PMO que fosse simples o suficiente para fazer o que precisa ser feito e fazer isso bem feito.

A segunda palestra foi de Alexandre Wolf, responsável pelo Escritório de Projetos de TI da Yara Brasil, onde apresentou o estruturado case da estruturação de um PMO que trouxe melhores resultados para os projetos da Yara e cresceu sua atuação e portfólio de serviços ao longo dos anos de atuação. A experiência de Alexandre ao longo dos anos frente ao Escritório de Projetos da Yara trouxe interessantes demonstrações de como organização, planejamento e controle podem gerar resultados de maneira estruturada e que acaba fazendo o PMO ser visto como uma pequena empresa dentro da própria empresa.

A terceira palestra foi feita por Eduardo Peres, diretor da DB Server, falando sobre PMO Ágil. Uma palestra interessantíssima que mostra como um PMO pode fazer as coisas certas lembrando-se sempre de seu principal ativo em projetos: as pessoas. Para um PMO ser ágil, as pessoas precisam mudar o mindset da forma como conduzem o próprio PMO, externalizando o conhecimento que agrega dos projetos e permitindo que outras áreas e pessoas possam internalizar esse conhecimento para novos projetos que virão pela frente. Basicamente, a ideia é deixar de ser um PMO cêntrico e passar a ser um PMO que trabalha em rede. Outro fator que não posso deixar de citar dessa palestra é a ideia de indicadores de felicidade que a DB Server trouxe para seus projetos, afinal, o que importa mais para um projeto dar certo do que a forma como as pessoas estão se satisfazendo em participar desses projetos!?

A última palestra foi apresentada por Paulo Caroli, consultor da ThoughtWorks e autor de livros, trazendo em sua apresentação a ideia do Lean PMO e como um PMO que trabalha de maneira enxuta pode gerar valor para os projetos e para a organização como um todo. Expôs ideias bem interessantes sobre o ciclo de vida de um produto e como os MVP’s são importantes para que ideias de produtos possam ter um começo e gerem valor desde seu início para as pessoas. A palestra ainda apresentou o que é (e o que não é) um MVP. A ideia de MVP é muito interessante para mostrar como startups podem gerar produtos simples, mas que geram valor para seus clientes e ainda tem a oportunidade de evoluir e se tornarem produtos (ou serviços) ainda mais complexos no futuro.

De forma geral e simples, foi mais um evento bem organizado e que gerou valor e conhecimento para as pessoas que estiveram presentes saírem ainda mais preparadas para construírem e atualizarem seus Escritórios de Projetos com ideias e insights inovadores.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos!

0 comentários:

Postar um comentário