Ciclo de Palestras PMDay Setor Público do PMIRS



Hoje, 24/08/2016, o PMIRS realizou o PMDAY Setor Público. Esta foi mais uma iniciativa inédita no ano em que o PMI do Rio Grande do Sul comemora 15 anos.

O evento teve uma organização focada em como ter sucesso no gerenciamento de projetos para o setor público. Um evento voltado exclusivamente ao debate, apresentação de cases e troca de informações com foco em projetos e práticas executados no setor público. 

Me impressionou a incrível adesão que esse evento teve: Mais de duzentas pessoas compareceram e lotaram o auditório da FACIN, faculdade de informática da PUCRS.

Marco Kappel - Práticas mínimas de gerenciamento de projetos para o setor público

Como abertura, tivemos a palestra do vice presidente de relações institucionais e marketing, Marco Kappel, falando sobre práticas mínimas de gerenciamento de projetos para o setor público sugeridas pelo PMI. 

Sua palestra começou com dados interessantes do Pulse of the Profession, mostrando que para cada 1 bilhão investido em projetos, perde-se cerca de 122 milhões com os fracassos dos projetos.

Marco apresentou diversas ferramentas que o PMI estrutura para suportar o gerenciamento de projetos no setor público e como essas ferramentas podem contribuir para o sucesso dos projetos. Esses dados e documentos deixam claro a importância de uma padronização de metodologias e das comunicações entre os órgãos públicos, servindo como base para discussões ainda mais amplas de como ter sucesso ao gerenciar projetos nos órgãos públicos.

Projetos para o setor público devem ser financiados pela comunidade, em benefício da comunidade, prestar contas para a comunidade e lembrar ainda de todas as restrições legais que estão envolvidas.

Neste caso, as práticas mínimas recomendadas pelo PMI incluem, mas não se limitam, a um Escritório de Gerenciamento de Projetos, Estrutura de Governança, uma Metodologia de GP Organizacional e ainda o Desenvolvimento de Competências para o setor público.


Sérgio Marangoni - Como conduzir a gestão pública em tempos de crise

Em sua palestra, Sérgio Marangoni tentou ser mais objetivo para falar sobre gestão pública, trazendo cases e histórias que vivenciou em sua larga experiência na gestão pública.

Sérgio iniciou falando muito na importância dos orçamentos no setor público, lembrando que muitos políticos pensam ter montanhas de dinheiro para administrar, mas na verdade conseguem administrar somente cerca de 3% do valor total para realmente aplicar em projetos, dedicando os demais para as contas públicas que precisam naturalmente ser pagas.

Isso faz com que muitos projetos que constam em planos de governo não se tornem realidade, causando grande frustração nos eleitores. Para isso, trouxe ainda mais exemplos de como o orçamento público é administrado, onde todos os projetos acabam sendo iniciados, mesmo sabendo-se que não há recursos para finalizá-los.

Por fim, trouxe diversos benefícios de como o escritório de projetos estruturado na gestão pública pode trazer benefícios para o gerenciamento de projetos.

Izabel Matte - A experiência de Porto Alegre no Gerenciamento de Projetos

Izabel mostrou em sua palestra de forma bem completa como os projetos são trabalhados e gerenciados dentro da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Para isso, trouxe diversas contextualizações mostrando como trabalhar o gerenciamento de projetos dentro de um modelo de gestão já estabelecido, utilizando um modelo de gestão que emprega uma visão sistêmica da política pública.

Como resultado natural desse pensamento sistêmico e holística dentro da gestão pública, percebe-se naturalmente a necessidade de estruturar e padronizar processos de gestão de  projetos.

O termo Modelo de Gestão usado por Izabel, refere-se à forma como a Administração Municipal de Porto Alegre organiza suas atividades e seus recursos (humanos, materiais, financeiros) com a aplicação de procedimentos (tecnologia), normas e regras (estrutura), reproduzindo sua cultura, seus valores, sua visão e missão sintetizados no Mapa Estratégico.

A forma como a Prefeitura Municipal de Porto Alegre conseguiu estruturar sua gestão de projetos, tenho que dizer que impressiona por completo a visão da gestão de projetos e sua grande definição de processos, amadurecendo a gestão pública como consequência.

Obviamente, trouxe exemplos do quanto isso impacta diretamente na cultura dentro do órgão público, necessitando do engajamento do funcionário público para que os processos padronizados possam ser seguidos.

O Gerenciamento de Projetos na Administração Municipal de Porto Alegre organiza seus recursos considerando os conceitos do Modelo de Gestão, o Ambiente da Administração Pública, situações de Ações Continuadas, as Ferramentas disponíveis e a Liderança da Organização.


Ronald Krummenauer - O Rio Grande do Sul ainda tem saída?

Nessa palestra bem organizada e apresentada por Ronald Krummenauer, foi contextualizado e apresentado diversos dados sobre o futuro do Rio Grande do Sul conforme a Agenda 2020.

Ronald trouxe em sua palestra dados muito interessantes, como as tendências que surgirão na forma como vemos o mundo até 2020.

Após trazer diversos dados e fazer um contexto mundial de tendências, ele apresentou para nós tudo isso dentro do contexto do nosso país e depois trouxe para o contexto de nosso estado especificamente.

Assim mostrou os sete principais pontos que são capazes de melhorar a imagem que vemos de nosso estado hoje e o que precisa ser feito para vermos um estado melhor no futuro.

São sete sugestões para vivermos em um estado melhor no futuro, onde veremos ser racionalizada a utilização dos recursos públicos a partir de uma gestão eficiente e planejamento de longo prazo no Estado. Confira:
  • Agronegócio: Manter e ampliar a competitividade do agronegócio do Estado;
  • Infraestrutura: Reduzir custo logístico;
  • Segurança: Integração dos sistemas de segurança público e privado;
  • Educação: Universalização da Educação Básica;
  • Inovação: Criação e manutenção de ambientes de inovação;
  • Saúde: Universalização da Saúde no RS;
  • Gestão pública: Equilibrar as contas do Estado e Retomar a capacidade de investimento.

Por fim, Ronald simplesmente concluiu que a resposta para a “pergunta” feita no título de sua palestra, se o Rio Grande do Sul teria uma saída, é sim. Porém para que possamos ver um estado melhor no futuro, é necessário uma reforma completa da política pública atual.

O evento finalizou com um debate sobre gestão pública e como o gerenciamento de projetos pode contribuir para o setor público, contendo os quatro palestrantes do dia e sendo ministrado pelo presidente do PMIRS, Thiago Regal.

Mais uma vez o PMIRS se supera e apresenta para a comunidade um evento muito bem organizado, com muito conhecimento e networking sendo gerado.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos!

0 comentários:

Postar um comentário